domingo, dezembro 11, 2005

Continua

Já era noite; as lâmpadas fracamente acesas davam a impressão de segredo ao ambiente do quarto. O silêncio era quase forçado. Ninguém se escondia. Ninguém queria se mostrar. A porta entreaberta aumentava o clima de suspense. Na cozinha o calor do forno. Na mesa duas taças de vinho. Dois pedaços de pizza. O som de um beijo entrecorta o ar. Do quarto, um barulho. Maria Eduarda acorda. Michely e eu deixamos de ser namorados. Voltamos a ser pais. Ela merece. Nós também. Afinal, o amor continua. Sempre.

1 Comments:

Anonymous Francisco Edson said...

Muito legal! Já passei por essa situação inúmeras vezes. Sou feliz.

dezembro 15, 2005 1:17 AM  

Postar um comentário

<< Home